Museus

Que o Museum Week 2020 acontece anualmente, com divulgação das instituições culturais nas redes sociais, como uma forma de incentivar e facilitar o acesso a estes espaços, não é segredo. E nesta semana tão intensa, participamos por meio de blogagens coletivas, destacando aqueles Museus e Institutos que nos marcaram de alguma forma.

Museus Virtuais

Imagem da Visita Virtual ao Museu Nacional – Replica do Tiranossauro

Esse ano, devido a pandemia de Covid-19, a coordenadora no Brasil do Museum Week, Cláudia Porto, explica no site do sistema estadual de museus de São Paulo que “em meio à crise sem precedentes que hoje atinge a humanidade, a organização do evento entendeu ser muito importante celebrar os heróis e as heroínas da saúde, por um lado, e o poder que os acervos, a cultura e as artes têm de levar até as pessoas força, bem-estar e um sentimento de união e cooperação em um momento tão difícil para todos”.

E nessa vibe de Museum Week, visitamos 6 Museus Brasileiros que contam com acervo virtual e a Exposição Egito Antigo do Centro Cultural Banco do Brasil e trouxemos para cá a nossa experiência.

1. Museu Vale – Vila Velha/ES

O Museu Vale, em Vila Velha, é mantido pela empresa de mesmo nome, e apresenta na sua exposição permanente a história da Ferrovia Vitória-Minas, até hoje em funcionamento – tanto para trazer o minério retirado das Minas Gerais e trazer até o Espírito Santo, para beneficiamento e exportação, quanto para o transporte de passageiros. O Museu também conta com exposições temporárias, mas esta não conseguimos visualizar pelo passeio virtual.

Museus Virtuais

Vista do Piso 2 do Museu Vale

Replica do Tiranossauro

Em uma das nossas visitas presenciais ou Museu Vale

O Museu conta também com um entorno muito bem cuidado e um deck que permite uma vista para a baía de Vitória e os portos do entorno. Na visita virtual, é possível passear por este entorno, entrar na Maria Fumaça que também está exposta por lá e ver o museu do alto.

A gente visita o Museu Vale ao menos uma vez por ano, observado que além de ser um ambiente muito agradável, sempre tem exposições bacanas – e Manu, a cada fase, curte de uma forma. No blog é possível conferir uma de nossas passadas por lá, num post no qual Manu ainda era um tiquinho!

2. Inhotim – Brumadinho/MG

O maior museu a céu aberto não poderia estar de fora dessa nossa coletânea. Inhotim, oferece na visita virtual a possibilidade de passear por alguns trechos de suas rotas e conhecer 4 exposições online, sendo elas a Visão Geral do Instituto, Na Encruzilhada da Mudança Global, Arte ao Ar Livre e Cildo Meireles no Inhotim.

Museus

Arte ao Ar Livre de Inhotim

Museus

Nossa pequinês nesse mundão!

As exposições são apresentadas por meio de fotos com textos ilustrativos e também por videos, de alguns artistas. É possível, em algumas, passear por elas. E o legal de visitar Inhotim de forma virtual é que mesmo para quem já foi ao Instituto, muita coisa nova se vê, observado o tamanho e ao fato de estar sempre ampliando o seu acervo.

Replica do Tiranossauro

Sobre Inhotim e sua arte em tudo

A gente já teve a oportunidade de passar um dia em Inhotim, e para quem ficar com vontade de visitar esse paraíso das artes assim que possível, pode conferir nossa experiência por lá, clicando AQUI.

3. Museu Oscar Niemeyer – Curitiba/PR

Já tentamos conhecer o Museu Oscar Niemeyer  a alguns anos atrás, antes da existência da Manu. Mas na ocasião, ele estava fechado no curto intervalo de tempo que havíamos dedicado a ele. E não é que por destino e acaso, futucando aqui e ali, o visitamos virtualmente nessa pandemia.

Museus Virtuais

“Capa” do site do Museu Oscar Miemeyer e as Exposições que podem ser visitadas

Na página do Museu, é possível passear tanto pelas exposições atuais como pelas que ele já recebeu ao longo dos anos. Por aqui, Manu escolheu visitar exposições ligadas a Ásia, e foi sozinha andando pelos corredores e clicando nas peças que mais a interessou – e assim, conhecendo-as nos detalhes.

Museus Virtuais

Imagem da peça Murasaki Shikibu, da Exposição O Mundo Mágico dos Ningyos, no Museu Oscar Miemeyer

Replica do Tiranossauro

Visita Virtual 3D no Museu Oscar Niemeyer

Não passeamos por todo o Museu, e o fato de não poder chegar ‘pertinho’ das obras também foi sentido. Mas deu para andar tanto pela plataforma do Google Arts quanto dos videos em 360° que foram feitos por sala.

4. Pinacoteca – São Paulo/SP

A Pinacoteca tá naquela listinha de lugares sensacionais que já conhecemos, na época que Manu ainda não era nascida, e que temos muita vontade de voltar com ela. Inclusive, essa vontade estava forte para o ano de 2020, mas os plano tiveram que ser adiados.

Museu Week

Sobre fazer arte na Pinacoteca

De casa, fizemos a visita virtual e pude relembrar alguns dos salões já visitados. As obras e informações como titulo e autor aparecem assim que a gente clica nelas. Lembrando que essa visita é pelo acervo permanente.

Museus Virtuais

Visualização do Quadro Praia Biarritz, da visita virtual a Pinacoteca

Museu Week

A imagem do quadro de uma das visitas a Pinacoteca

E uma medida bacana que está sendo feito é a #pinadecasa, no qual pelo instagram, estão divulgando diariamente uma obra e um texto explicativo sobre a mesma.

5. Iberê Camargo – Porto Alegre/RS

O Iberê Camargo também está com visitas virtuais ao seu acervo. As exposições on-line são a apresentação da Cronologia do Iberê Camargo, No Drama, Depois do Fim, Camadas e Sobrecamadas de alta Expressão Poética e Uma Obra entre Tempos.

Museu Week

Da arte da Exposição Virtual do Iberê

Museus

Foto da Exposição no Iberê

Ali, percorremos exposições já visitadas quando em Janeiro de 2019 estivemos no Iberê Camargo e também outras que ainda não havíamos visitado. Também é possível observar as formas da edificação que abriga o Instituto, que é de apaixonar.

Museus

Sobre as curvas e o ambiente externo do Iberê Camargo

6. Museu Nacional – Rio de Janeiro/RJ

Mesmo tendo boa parte da sua coleção perdida após um incêndio em 2018, o Museu Nacional também pode ser visitado virtualmente. A iniciativa, além de matar a vontade de quem já teve a oportunidade de conhecer o Museu, faz com que ele possa ser visitado por quem ainda não o conhecia, como nós.

Replica do Tiranossauro

A Fachada do Museu Nacional – antes do incêndio

Museus Virtuais

Luzia – Visita Virtual ao Museu Nacional

O bacana aqui é que além de andar pelos salões do Museu e ver algumas de suas peças que hoje nem se sabe se ainda estão inteiras ou foram perdidas, é possível escutar áudios com explicações. Na ocasião, relembramos do meteorito, que viemos a conhecer numa das nossas idas ao CCBB-Rio.

Museus Virtuais

O Bendegó, da visita virtual ao Museu Nacional

Museu Week

Bendegó – Em exposição no CCBB Rio

Visitar o Museu Nacional e saber que dificilmente o encontraremos restaurado e com a gama de peças que tinha dá um aperto no coração. Pois embora as imagens tenham sido feitas, a gente vê o tanto que foi perdido.

7. Exposição Egito Antigo – Centro Cultural Banco do Brasil

O Centro Cultural Banco do Brasil está com a Exposição Egito Antigo : do cotidiano à eternidade. Ali, podemos caminhar por 13 ambientes divididos em Térreo (Pirâmide de Guizé, Estátua de Ramsés II e Acesso a Galeria), Vida Cotidiana, Religião e Costumes Funerários.

Museu Week

Das informações que a Exposição Egito Antigo trás

Em muitas salas, há uma introdução por áudio do que se pretende mostras ali, e próximos as peças expostas é possível clicar em icnogramas de paisagens, no qual é explicado o objeto, muitas vezes também com áudio. Em algumas peças, é possível avistar a mesma de cima.

Museu Week

Sobre as salas de exposição do Egito Antigo no CCBB Virtual

A exposição é bem legal, e tem partes que percebe-se que foi montada para ter interação com o público. A impressão que tive é que ela foi montada no CCBB do Rio de Janeiro, mas não há lugar que tenha visto essa afirmação.

Mais Exposições Virtuais

Nessa de procurar exposições virtuais e como deixar os dias de isolamento social mais atrativos, descobri duas plataformas bem bacanas para viajar sem sair de casa. Uma é o projeto eravirtual, que visa a ampla divulgação do Patrimônio Cultural Brasileiro, desde 2008. Pelo portal é possível visitar uma infinidade de Museus, Exposições Temporárias e também andar por Patrimônios Culturais, como a cidade histórica de Ouro Preto.

Outro Canal que descobri foi o Google Arts and Culture, no qual também é possível entrar e conhecer muitos Museus e Galerias de todo o mundo, além de viajar por muitas cidades deste mundão – de forma virtual.

Não acredito que estas formas de interação substitua a presença no ambiente e a emoção de ver de pertinho um sarcófago, um peça de arte ou uma pintura, mas dá um gostinho bom de nos tirar do ambiente que estamos, ver o mundo com outros olhos e também despertar a curiosidade para o novo – e por isso, vale demais!

Mais informações sobre o Museum Week e postagens para conferir esse projeto? Que tal conferir estes posts também:

Uma Viagem Diferente: 10 Museus em Buenos Aires para seu roteiro

Expedições em Família: Museus em Belo Horizonte que você precisa conhecer 

Across The Universe: Uma visita ao Museu Inhotim, em Brumadinho

Experiência Barbara: Cultura Inca: dois museus com algo em comum

Let’s Fly Away: Museu de Belas Artes RJ: grande acervo brasileiro

Viajante Móvel: Museus Online no Brasil 

6 Viajantes: Visitando o Museu Imperial em Petrópolis no Rio de Janeiro 

Além da Curva: Conheça o Museu Memorial do Cerrado, em Goiânia 

Chicas Lokas Na Estrada: Conheça o Museu Casa Guimarães Rosa  

Me Leva Viajar: 10 Museus russos para visitar on line durante a Quarentena  

Dani Turismo: Museu Marítimo e Presídio de Ushuaia 

3 Gerações e 1 Mala: Galleria degli Uffizi

Destinos por onde andei… : Metropolitan Museum of Art, o imperdível de Nova York 

Entre Mochilas e Malinhas: 3 Museus para entender a História da Argentina

Mapeando Mundo: Cinco museus para visitar sem sair de casa

Dicas para Aproveitar nossa Coletânea do Museum Week

Então, nesse Museum Week, espero que a nossa coletânea traga bons momentos para você. E para aproveitar melhor a experiência, segue algumas dias:

– Separe um horário para fazer a visita. Desligue (ou coloque no silencioso) o celular, desligue a tv e tente voltar sua atenção a exposição;

– Busque um ambiente com pouca luz. Assim, poderá aproveitar melhor os efeitos de luz que algumas exposições tem;

– Se possível, busque espelhar a tela do celular na televisão. A experiência será bem mais realista;

– Antes do horário programado, confira se o site que for acessar exige algum plugin no computador ou celular;

– Evite fazer mais que duas visitas por dia. Pode ficar cansativo e a experiência não ser tão legal.

 

No mais, aproveite o Museum Week e conte para a gente como foi a experiência!

Compartilhe: