Um dos pontos turísticos mais visitados do sul do Brasil, o Parque Estadual do Caracol, localizado em Canela/RS, é uma Unidade de Conservação com cerca de 100 hectares de muito verde e fauna silvestre nativa, como o veado e as cotias. Um dos destaques do parque é a Cascata do Caracol, que pode ser avistada tanto pelo mirante como pelo observatório.

Cascata do Caracol – Canela/RS

Nos anos 50 a área que atualmente abarca do parque foi desapropriada para a sua criação. Dos seus 100 hectares, cerca de 25% são destinadas as atividades turísticas, e o restante mantém-se preservado e funcionando como uma espécie de reduto para a fauna da região. A principal atração do parque possivelmente seja a Cascata do Caracol, com cerca de 130 metros de queda. Destaca-se ainda a formação Serra Geral, com suas rochas basálticas e cercada pela mata fechada.

O acesso ao Parque do Caracol

A acesso ao parque se dá pela Estrada do Caracol (RS-466), a cerca de 7 km de Canela. Vindo de Gramado, há placas orientativas por todo o trajeto, indicando a entrada para o parque (que se dá pela mesma mão da via). 
Para entrar é necessário pagar R$20,00 (inteira – janeiro/2019) por pessoa. Destaco aqui algumas gratuidades, como a meia entrada para doadores de sangue e crianças. Neste valor já é considerado o estacionamento, dentro da área do parque. 

Acesso inicial as trilhas do Parque Estadual do Caracol – Canela/RS

O que fazer no Parque do Caracol

Muitas são as opções de atividades no Parque do Caracol, que variam de trilhas (com diversos níveis de dificuldades) a aproveitar as sombras das árvores para fazer um belo piquenique. Devido a estrutura do parque, é possível aproveitar das churrasqueiras e fazer uma bela confraternização em família. 
O parque conta ainda com um Centro Histórico Ambiental, Estação Sonho Vivo, Artesanato, Mirante e Observatório. Ou seja, atividades para passar pelo menos uma parte do dia ocupada.
Chegamos ao parque ainda cedo, por volta das 9hs. Isso nos permitiu estacionar o carro em uma boa sombra e pegar o parque com os primeiros turistas do dia ainda entrando. E depois de percorrer um pequeno trecho do caminho que dá acesso tanto ao Mirante quanto ao Observatório, optamos em conhecer primeiro o Observatório. 
Como não era mais que 9h30, fomos os primeiros a subir – o que nos deu liberdade de ficar um bom tempo observando a Cascata do Caracol e o mix de formações rochosas com o verde da mata. Para subir no observatório paga-se uma taxa de R$24,00 (por adulto). Por sorte do destino, no dia que fomos todos estavam pagando meia entrada (e Manu, grátis) o que com que nem pestanejássemos em subir para apreciar a vista dali. E quer saber, vale demais! Das opções que vimos a Cascata do Caracol, ali foi a melhor. Lá em cima tem uns binóculos, o que facilitou até para a pequena ficar observando todo aquele complexo. Também há uma loja com itens do parque – para os amantes de lembranças/recordações. Destaco aqui que a subida é feita por um elevador, facilitando o acesso para quem possui limitações de movimentos.

A vista do Observatório do Parque do Caracol – Canela/RS

 

Serra Geral, Mata e a Cascata: ❤ – Canela/RS
Será que ela curtiu? Parque do Caracol – Canela/RS

Depois de ficarmos ao menos 1 hora no Observatório, hora de disputar um espaço no Mirante. Devido ao sol de verão e também a lotação, não ficamos nem 10 minutos no mirante principal. Talvez o fato de ter apreciado a cascata no Observatório quebrou um pouco o charme do Mirante.

Manu observando a Cascata de outro ponto de vista – Mirante – Parque do Caracol – Canela/RS

Após apreciar a Cascata, hora de explorar um pouco mais o parque. Embora não estivéssemos com a vestimenta mais apropriada para uma trilha, lá fomos nós por elas. Um dos objetivos era chegar mais perto da queda, pela Escada da Perna Bamba – cerca de 700 degraus. Mas como a escada estava fechada por motivos de segurança, optamos em fazer a trilha do Arroio e chegar próximo a um ponto de banho conhecido como Prainha.

Sobre as paisagens da trilha do Arroio – Parque do Caracol – Canela/RS

 

Sob o céu azul e verde do Parque do Caracol – Canela/RS

 

Um dos mirantes menores da trilha do Arroio – Parque do Caracol – Canela/RS
Sobre apreciar a natureza – Parque do Caracol – Canela/RS

Depois da trilha, hora de passar rapidamente pela Estação Sonho Vivo, para a pequena ver um pouco do encanto daquele lugar. Ali, é possível fazer um percurso (não chega a 1 km) de trenzinho e tirar algumas fotos bacanas. 

Estação Sonho Vivo – Parque Estadual do Caracol – Canela/RS

 

Estação do Parque do Caracol – Canela/RS

Devido a adiantada hora (por aqui já era algo em torno de 13 horas) fomos ao restaurante do parque para almoçar com tranquilidade. Pois bem, o Parque conta com um restaurante bem servido, com uma comida caseira e com temperos na medida. Existe a opção de buffet livre (R$35,00 por pessoa) ou por quilo (R$69,90 o quilo) no Saber e Flor. O suco natural (e uma delícia, destaco aqui) custou R$10,00 enquanto o chope pilsen de uma cerveja belga (500 ml) saiu por R$20,00. A observação aqui é caso escolha comer um uma mesa do lado de fora (como foi nossa opção), observar para que ela esteja na sombra – e assim, propicie um almoço com mais conforto.

Restaurante Saber e Flor – Parque do Caracol – Canela/RS

Informações Importantes sobre o Parque do Caracol

Devido a sua finalidade de proteção ecológica, algumas coisas não são permitidas no Parque (e nós é avisado na entrada). São elas:

  • coletar plantas;
  • caças e perseguir animais;
  • coletar minerais;
  • tomar banho no Arrorio Caracol;
  • beber água direto do arrorio;
  • fazer fogueiras fota das churrasqueiras;
  • alimentar os animais silvestres;
  • sair das trilhas
O Parque Estadual do Caracol funciona todos os dias, das 9 às 17h30 horas. Em feriados prolongados e férias escolares, é importante observar que ele estará mais concorrido. Mais informações e percepções podem ser encontradas no Quanto Custa Viajar e no Vambora.
Por aqui, achamos o Parque Estadual Caracol uma das atrações imperdíveis da região de Gramado e Canela, e confesso que se tivesse mais tempo, passaria fácil um dia ali! Então, nem titubeie e ponha essa atração na sua listinha de quando for visitar a região.
Compartilhe: