Cisne Branco

O passeio pelo Guaíba foi um daqueles acertos em cheio na nossa curta passada por Porto Alegre. Tínhamos a tarde e noite de domingo para poder sentir um pouquinho da capital gaúcha, e depois de muito ler sobre o que fazer na cidade, o passeio de barco pelo Guaíba entrou quase como que obrigatório. Mais sobre o passeio e como fizemos, a gente compartilha neste post com vocês e sobre onde ficar em Porto Alegre, só conferir AQUI.

Cisne Branco

O movimento do Guaíba

O Guaíba

Embora tivesse a certeza de que o Guaíba era um rio, foi pesquisando sobre o mesmo que vi que na realidade é um lago, embora chama-lo assim pode levar a discordâncias pela capital gaucha. De acordo com alguns relatos e pela forma como o mesmo se comporta, ali deverias ser um rio, mas por motivos escusos, foi classificado como lago.

Cisne Branco

Orla do Guaíba – Porto Alegre/RS

Lago ou rio, rio ou lago, o Guaíba está presente na rotina de Porto Alegre, com sua orla turística e também perto de pontos de interesse, como o Gasômetro e o Estádio do Beira-Rio.  Ali, grande é a especulação imobiliária, e consequentemente, turística.

Cisne Branco

Orla do Guaíba num momento único sem gente – Porto Alegre/RS

Cisne Branco

Sobre a orla do Guaíba e o atracadouro

O Gasômetro

A Usina do Gasômetro ou simplesmente Gasômetro foi uma indústria geradora de energia com base no carvão mineral. Inaugurada lá em 1928, na antiga praia do Arsenal, foi um dos marcos de industrialização no Brasil.

Cisne Branco

A Usina do Gasômetro – Porto Alegre/RS

Sua chaminé de 117 metros, um dos pontos marcantes da edificação, veio mais tarde, em 1937, para amenizar os efeitos da fuligem sobre a região.Devido a crise do petróleo (aquelas que a gente estuda no ensino médio), a usina foi desativada em 1974, e a edificação rapidamente se deteriorou.

Depois de eventos e protestos, em 1991 foi inaugurado ali o Centro Cultural, abrigando atualmente diversas atividades como teatro e danças locais, num projeto intitulado Usina das Artes. Não se deve minimizar o fato do Gasômetro ser um ponto famoso para ver o pôr-do-sol no Guaíba.

Cisne Branco

O Gasômetro, sua chaminé e as embarcações.

Que o Gasômetro é um lugar querido pelos gaúchos não dá para negar. Chegamos ali por volta das 17 horas do domingo, e encontrar vaga para estacionar o carro não foi uma tarefa trivial. Vários eram os flanelinhas (nome que chamamos no Espírito Santo) na tentativa de organizar os carros e escassas vagas.

Por sorte, avistamos um carro saindo e estacionamos. Tivemos que pagar adiantado pelo serviço de vigia do carro / aluguel do espaço, e com um certo receio por não ter espaço demarcado e nem nada, deixamos ali o carro e fomos andar pela orla do Guaíba antes do passeio de barco.

Muitos eram os moradores com suas cadeiras de praia, turistas e outros tantos de pessoas por ali. Havia apresentação de rap e muito chimarrão pela orla, além de famílias com crianças correndo e sorrindo. De fato, assistir ao pôr-do-sol por ali é uma das atividades que agrada o gaúcho.

O passeio de Cisne Branco pelo Guaíba ao pôr do sol

Depois de uma rápida caminhada até o atracadouro, fomos ver as opções de barco que teríamos. Havia lido sobre o Cisne Branco, mas não consegui comprar o ingresso online (o porque agora não me recordo). Compramos os ingressos ali mesmo, e Manu pagou meia. Outras opções podem ser conferidas neste post do GauchaZh.

As opções para o passeio de barco com pôr-do-sol era com o Cisne Branco (RS40,00 com música ao vivo) e com Catamarã Bela Catarina (R$20,00). Como era o nosso último passeio pelo sul do Brasil daquela viagem, optamos por fazê-lo ao som de bons clássicos da MPB e podendo aproveitar aquele momento para nos despedir.

Cisne Branco

Sobre o Happy hour do Cisne Branco no Guaíba

Faltando coisa de 5 min para o horário marcado entramos na embarcação, e logo fomos para a parte superior. Lá, ao som de uma música gostosa, fomos levados para conhecer as ilhas fluviais do Guaíba e também avistar da água alguns dos pontos turísticos de Porto Alegre.

Cisne Branco

O Beira-Rio – Porto Alegre/RS

Cisne Branco

#viagemcomcriança

Cisne Branco

Da parada para embarque do Cisne Branco

Cisne Branco

Aquele cantinho especial do nosso passeio pelo Guaíba

Por cerca de 1h30 podemos aproveitar não só a navegação, mas também para conhecer a embarcação. Demos uma volta pelo seu interior, mas confesso que ficamos mesmo foi na parte de cima, tomando vento e curtindo o visual.

Cisne Branco

Aquele sorriso que desmancha qualquer coração

Na embarcação há serviço de bordo, com direito a petiscos e bebidas. Logo que embarcamos, recebemos uma comanda, que deve estar com o carimbo de pago no desembarcar. Esse, alias, pode ser feito no outro ponto de embarque, a desejo do passageiro. Como estávamos com o carro estacionado, optamos em voltar para o Gasômetro.

Cisne Branco

A comanda com os preços válidos em Janeiro/19.

Cisne Branco

Vento pouco é bobagem – Cisne Branco – Guaíba

Cisne Branco

Sobre o acender das luzes do Cisne Branco

Cisne Branco

Parte interna do Cisne Branco – Restaurante

Cisne Branco

Interior do Cisne Branco

Cisne Branco

Explorando a embarcação Cisne Branco

Cisne Branco

Será que ela curtiu? Cisne Branco – Porto Alegre/RS

 

Nossa Percepção do Passeio do Guaíba

Escolha melhor de passeio por Porto Alegre não poderíamos ter feito. Como curtimos demais passeios com água, mesmo não podendo cair nela foi ótimo desbravar um pouquinho a imensidão do Guaíba.

Outra boa escolha foi casar o passeio com uma boa música, fazendo com que ele fechasse com chaves de ouro nossa passada pela capital gaúcha.

Entretanto, nem tudo foram flores, já que o céu estava parcialmente nublado e não conseguimos ver AQUELE PÔR-DO-SOL que tanto queríamos. Mas não dá para ter tudo, né?

Cisne Branco

Aquele sorriso gostoso! Porto Alegre/RS

Compartilhe: