Serra Gaúcha

Um Roteiro pela Serra Gaúcha é muito mais do que conhecer algumas vinícolas e paisagens diferentes do que estamos acostumados a associar ao Brasil. Ali, tanto na gastronomia quanto nas tradições ainda preservadas, a gente passa a entender como se deu a colonização e imigração da região, o porque dos seus costumes e como rico é esse país de dimensões continentais.

Parreiral da Cave de Pedra, em Bento Gonçalves

E com base na nossa viagem por lá, montamos um roteiro de 5 dias pela Serra Gaúcha, passando pela beleza cênica de Gramado, os Parques de Canela, a riqueza do etnoturismo de parte do Vale dos Vinhedos. Para montar esse roteiro, levamos em consideração que terá alugado um carro (ou estará de carro próprio), visto que o deslocamento ágil será importante para o nosso roteiro.

Dia 01: Chegada em Porto Alegre e partiu Serra Gaúcha

Consideramos aqui que chegará no Rio Grande de Sul através do Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Dali, e para já entrar no clima da região, hora de respirar fundo e seguir via Rota Romântica para Gramado. Vá curtindo a estrada e o seu cenário. Se necessário, não exite em parar para esticar as pernas, um café ou uma foto. Aproveite!

Serra Gaúcha

Das belezas da Rota Romântica

Chegando em Gramado, ande por suas ruas. Coloque um sapato confortável para poder aproveitar as ruas do centrinho de Gramado, andar pela famosa Rua Coberta, escolher ali um restaurante e sentar para aproveitar as delícias gastronômicas deste lugar.

Serra Gaúcha

Pórtico de Gramado

Serra Gaúcha

Duckbill Cookies and Coffee de Gramado

Serra Gaúcha

A Fonte do Amor e a Catedral de Gramado

Serra Gaúcha

Sobre os cenários das ruas de Gramado

Serra Gaúcha

Rua Coberta de Gramado e seus restaurantes

Alias, tente não fugir do Rodízio de Fondue, tão tradicional em Gramado. Passe pelo de queijo e jamais deixe de provar o de chocolate. É mais que uma refeição completa, e harmoniza muito bem com um vinho. Mas não se avexe se preferir uma boa carne. Aqui, aproveitamos as duas coisas em refeições diferentes e foi só alegria.

Serra Gaúcha

Sobre as decorações dos restaurantes em Gramado

Caso tenha tempo e vontade de conhecer algumas das atrações e parques temáticos de Gramado, a gente listou AQUI uma sugestão do que fazer e AQUI.

Dia 02: Parque do Caracol e Lago Negro

Para começar seu segundo dia pela região, nada melhor que o ar revigorante do Parque Estadual do Caracol. Chegue logo que o Parque abrir, por volta das 9 horas, e aproveite que ele deverá estar ainda vazio para subir no Observatório e ver a Cascata do Caracol do alto, e ficar ali aproveitando aquele cenário.

Roteiro Gramado e Canela

Cascata do Caracol, vista do Observatório do Parque Estadual do Caracol, em Canela/RS

Ande pelas trilhas do Parque do Caracol, e desfrute sem pressa de suas sombras. E caso bata a fome, existe tanto a possibilidade de estender uma canga e fazer um piquenique pelo parque quanto fazer um lanche lá mesmo, na restaurante e lanchonete. Depois, que tal completar o passeio por Canela indo conhecer a Catedral de Pedra?

Roteiro Gramado e Canela

Sobre as hortênsias de janeiro na região – Parque Estadual do Caracol

Na ida para o Parque, caso esteja saindo de Gramado, não deixe de fazer um pit-stop no Mundo a Vapor e na volta, uma parada rápida no Dreams Cars e quem sabe tirar uma fotoca com um Transformers?

Gramado

Fachada do Mundo a Vapor

Gramado

E aí? Gostou da atração!

Após esse pequeno tour por Canela, e de volta a Gramado, vá para o Lago Negro e ali feche o seu dia. Se permita a uma volta no lago, um passeio de pedalinho e porque não, sentar um pouco e ver a noite cair por ali?

Serra Gaúcha

Sobre a paisagem do Lago Negro, em Gramado

Caso queira explorar Gramado e Canela por mais que estes dois dias destinados neste roteiro, temos no blog um Roteiro de 3 dias por Gramado e Canela. Que tal conferir?

Dia 03: Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha

Acordar em Gramado e partir rumo a Bento Gonçalves será a tarefa para a parte da manhã. Tome um café da manhã caprichado e pegue a estrada com prudência. Chegando a Bento, a dica é ir direto para a Casa Valduga, e de acordo com a hora, almoçar por lá e já emendar numa visita guiada. Assim, começarás muito bem a sua estadia pelo Vale dos Vinhedos.

casa valduga

Manu e os parreirais da Casa Valguda

bento

Das paisagens que a gente deve apreciar nos roteiros de Bento Gonçalves

Serra Gaúcha

Igreja Matriz de Cristo Rei – Bento Gonçalves

Não deixe de após a visita, e de volta para o hotel, curtir a entrada de outras vinícolas e as paisagens do Vale dos Vinhedos. Já para o jantar, a sugestão aqui é conhecer algum restaurante da região central de Bento. Busque um próximo ao lugar que estiver hospedado, para poder ir andando e assim, degustar um bom vinho.

caldeira

O Ossobuco – A estrela da noite no Caldeira!

Dia 04: Mais da Serra Gaúcha – Garibaldi, Carlos Barbosa e Bento Gonçalves

Pela manhã, que tal conhecer as ruas de Garibaldi e fazer um tour pela vinícola que também tem o nome deste distinto município? Faça um tour pelo Veterano Tim-Tim na Capital do Espumante, e caso ainda caiba na parte da manhã (que pode ser estendida), aproveite para conhecer também a Peterlongo.

Tim-tim

O Veterano Tim-tim – Garibaldi/RS

Garibaldi - Rio Grande do Sul

Centro Histórico de Garibaldi – Rio Grande do Sul

Para a tarde, a sugestão é fazer o Passeio de Maria Fumaça e na sequência, o Parque Européia Italiana. Nossa sugestão é optar pelo passeio de trem partindo de Carlos Barbosa e chegada em Bento Gonçalves, sendo que o translado até Carlos Barbosa esteja atrelado já ao passeio.

Trem chegando

Chegada esperada do Trem na Estação de Carlos Barbosa

Passeio de Trem

Maria Fumaça – Bento Gonçalves/Garibaldi/Carlos Barbosa

Um pouco do cenário do Parque Epopeia Italiana – Bento Gonçalves/RS

Esse é um dos passeios que acredito ser imperdível para quem vai conhecer a região, e um daqueles que encantam de crianças a adultos. E como é levemente concorrido, compre os ingressos com antecedência, já ajustando aos horários do seu roteiro. Toda a nossa experiência está relatada no blog, assim como os caminhos que seguimos para a compra.

Bento

As uvas e as rosas, na Cave de Pedra, Bento Gonçalves/RS

Dia 05: Bento Gonçalves e Retorno

E como deixar Bento sem conhecer a Casa da Ovelha? Eu nem saberia dizer o que deixaria de viver, devida a leveza dessa experiência. Vá com roupas confortáveis, e sempre lembrando de aproveitar o deslocamento. Os cenários das estradas e rotas turísticas fazem um bem danado para a gente, tirando a correria que ás vezes carregamos conosco.

casa da ovelha

Um pouco sobre o pastoreio de ovelhas em Bento Gonçalves

casa da ovelha

A Entrada do Parque Casa da Ovelha

Aqui, se ainda der tempo antes de voltar para seu destino, aproveite o cardápio de almoço e a paisagem da Casa Vanni. E possivelmente voltarás para casa com aquele gostinho de quero mais. E caso só de ler esse post já queira estender seus dias por Bento Gonçalves – visto que o que tem lá é passeios acolhedores para fazer – a gente tem um post no blog sobre Bento Gonçalves que também pode ajudar.

Filé Mignon com Mostarda - Casa Vanni

Filé Mignon com mostarda envolto em massa folheada acompanhado de ravioli recheado de berinjela – Casa Vanni – Bento Gonçalves/RS

Onde se Hospedar em Gramado e Bento Gonçalves

Fizemos o roteiro pelo Rio Grande do Sul com um tanto mais de dias do que os aqui sugeridos, e mesmo assim, a vontade de voltar e ir a tantos lugares não visitados é grande. Aqui, neste post, tentamos condensar para saber num feriado estendido. Na ocasião que fizemos o passeio, escolhemos nos hospedar em Porto Alegre, Gramado e Bento Gonçalves, e destas cidades nos deslocarmos para as demais.

Ficamos hospedados em Porto Alegre no Centro, no Ibis Style. Em Gramado, nos hospedamos no Colina Premium São Francisco e em Bento Gonçalves,  no Laguetto Viverone Bento.

onde ficar

Compacto mas com estilo – Ibis Style de POA

onde ficar

Pousada Colina Premium São Francisco – Gramado/RS

Quarto

Quarto – Hotel Laghetto Viveroni

Se queres dicas, principalmente em Gramado, procure hotel/pousada perto do centro e com estacionamento. Lá, acredite, não há tanta disponibilidade e ainda tem o rotativo em muitas ruas. Agora como estávamos com carro alugado, demos preferencia a sempre ter estacionamento nos hotéis/pousadas, mesmo que às vezes pago.

No mais, caso tenha mais dias, aproveite para conhecer outras cidades da Serra Gaúcha!

Compartilhe: