Fenachamp

Garibaldi merece muito mais que um dia, mas muitas vezes, na passagem pela Serra Gaúcha, é difícil dispor de mais tempo para conhecer essa graciosa cidade. E devido ao nosso roteiro pela região, resolvemos optar por passeios que agradecem a pequena Manu e aos pais, aliando um passeio turístico a bordo do Tim-tim com a visita a uma vinícola.

Garibaldi - Rio Grande do Sul

Centro Histórico de Garibaldi – Rio Grande do Sul

Das coisas que acredito que não se esgotarão, são os roteiros e dicas do que fazer pela região do Vale dos Vinhedos, no sul do Brasil. O destaque que a região vem ganhando nas revistas de turismo e experiências pelo mundo nos vinhos e espumantes não é mera coincidência, observado a qualidade dos produtos ali desenvolvidos e o desenvolvimento dos atrativos turísticos.

O Vale dos Vinhedos é formado por parte das cidades de Bento Gonçalves, Monte Belo Sul e Garibaldi. Destas, a primeira se destacou como pioneira dos passeios de enoturismo no Brasil, e Garibaldi, foi reconhecida como a capital nacional do espumante. E para conhecer um pouco mais desta, nada melhor do que a companhia de um veterano de guerra, o Tim-tim!

O passeio de Tim-tim por Garibaldi

Durante a Segunda Guerra Mundial, alguns exemplares de caminhões de guerra foram produzidos, com o intuito de carregar as tropas e também os mantimentos, eram os GMC de 1944. E um destes caminhões passou a ter utilidade a partir da ideia de um dos prefeitos de Garibaldi, que deu uma nova e utilidade ao GMC – tornar-se o ônibus turístico.

E assim, desde os anos 90 este glamouroso veterano de de Guerra leva pelas ruas de Garibaldi os turistas que ali aproveitam para conhecer não só a história da pequena cidade, como também o orgulho de sua população por morar na capital nacional do espumante.

Tim-tim

O Veterano Tim-tim – Garibaldi/RS

Tim-tim por dentro

Por dentro do vetereno Tim-tim – Garibaldi/RS

O passeio de Tim-tim é guiado pelo Renato Corbelini, que além de apresentar as edificações históricas de Garibaldi e as contos que abrigam as suas paredes, também conta um pouco da imigração italiana pela região. E sem puxar a sardinha para o lado capixaba desta que vós escreve, o senhor Renato sabia que a imigração italiana no Brasil teve início em Santa Teresa e depois, que foi para o sul do Brasil.

Garibaldi

Pelas ruas de Garibaldi/RS

Garibaldi

Das edificações históricas de Garibaldi/RS

Garibaldi

Do passeio pelo Tim-tim – Garibaldi/RS

Garibaldi

A Matriz – em reforma – Garibaldi/RS

Atualmente, os passeios de Tim-tim ocorre aos sábados, com saída às 11 horas, praticamente em frente a loja varejo da Cooperativa Garibaldi. De acordo com as informações da Secretaria de Turismo de Garibaldi, o custo para tal passeio é de R$15,00 (e em janeiro, Manu – que tinha 5 anos – não pagou).

Manu

A pequena Manu curtindo o passeio de Tim-tim – Garibaldi/RS

O passeio pelo Tim-tim durou em torno de uma hora, e a dica é aproveitar para fazer outros passeios combinando com este.

Cooperativa Vinícola Garibaldi

E já que o Tim-tim tem como ponto de partida a proximidade com a loja de produtos a varejo da Vinícola Garibaldi, porque não aproveitar para fazer um passeio pela história da cooperativa?

Vinícola Garibaldi

Entrada da Cooperativa Garibaldi – Garibaldi/RS

Quatro são as opções de visita pela Vinícola Garibaldi que variam desde o Wine Bar (no qual é possível fazer a degustação pelos rótulos da vinícola), as rotas Desperte seus sentidos (visita com degustação as cegas que deve ser previamente agendada) e Taça e Trufa (degustação de vinhos harmonizado com trufas artesanais – acontece sob agendamento em horário pre-definidos) e o Uma história para degustar, ou o tradicional, que foi a nossa opção.

Na rota Uma história para degustar, fomos guiados por um caminho que contava não só a história da cooperativa, mas também o processo de produção dos vinhos e espumantes, passando por meio aos antigos maquinários e as pipas de madeiras que eram utilizadas no início da vinícola.

Vinícola Garibaldi

Pelos maquinários históricos da Cooperativa Garibaldi – Garibaldi/RS

Pipas

Pipas de madeira da Vinícola Garibaldi – Garibaldi/RS

No final da rota, que leva em torno de 30 minutos, somos levados ao Wine Bar, e após conversar um pouco para tentar entender quais rótulos melhor agradarão aos paladares da turma, uma degustação de vinhos nos é oferecida. Para Manu, havia a opção de suco de uva – o que amei – visto que em muitas, embora também houvesse a produção do suco, não houvesse essa opção.

Rótulos da Garibaldi

Um pouco dos rótulos da degustação pós visita guiada na Garibaldi – Garibaldi/RS

Garibaldi

Vai um suco de uva? Garibaldi/RS

Infelizmente não lembro o nome da guia que nos recebeu, mas foi de uma simpatia e cuidado únicos. Também teve muito cuidado em ofertar os rótulos para degustação e indicar outros que possivelmente nos agradariam – e poderíamos encontrar na loja da vinícola. Também foi indicação dela nosso próximo destino – o Parque e o Restaurante da Fenachamp.

Garibaldi

Loja a Varejo da Vinícola Garibaldi – Garibaldi/RS

Parque e Restaurante da Fenachamp

Para o almoço, um dos desejos era parar em algum dos restaurantes da Via Orgânica – principalmente depois de ler a descrição pelo blog Viagens que Sonhamos. Mas como tínhamos marcado para o final da tarde conhecer a Vinícola Casa Valduga, em Bento Gonçalves, achamos por bem buscar indicação de um lugar que pudéssemos aproveitar dispondo de menos tempo.

Fenachamp

Parque Fenachamp – Garibaldi/RS

Chegamos na Fenachamp já por volta das 13h30, e devido a fome, fomos direto para o restaurante. Conseguimos uma mesa com vista para o lago e logo fomos nos servir. Ali, o buffet é livre – incluindo almoço e sobremesa, e custou R$32,00 (jan/19) por adulto. Existe a opção de entrada, com capelete, que nós dispensamos (para ir logo para as carnes que estavam nos chamando). As carnes estavam muito saborosas, e como sobremesa a opção foi o sagu ao vinho – até por ser uma das indicações do garçom que nos atendeu.

Restaurante Fenachamp

Restaurante Fenachamp – Garibaldi/ES

Restaurante Fenachamp

Carnes – Restaurante Fenachamp – Garibaldi/RS

Saladas - Fenachamp

Para dizer que também não há salada no cardápio – Restaurante Fenachamp – Garibaldi/RS

sobremesas

Opções de sobremesas do Restaurante Fenachamp – Garibaldi/RS

Após estarmos satisfeitos, fomos dar uma volta pelo parque para conhecer a sua área verde. Como não estava em período da Festa ou por ser janeiro, o memorial não estava aberto a visitação. Mas nosso tempo já estava no limite, e assim partimos para nossa próxima visita.

Parque Fenachamp

Parque Fenachamp – Garibaldi/RS

Parque Fenachamp

Área do Parque Fenachamp – Garibaldi/RS

Nossa Percepção

Se tem uma coisa que ficou clara, é que um dia (curtinho) não é possível conhecer nem um pouco do que Garibaldi tem a oferecer. Saímos dali sem conhecer a Peterlongo (única vinícola fora da França autorizada a usar o termo champagne) e com uma imensa vontade de passar um dia pela Via Orgânica.

O blog Café Viagem trás dicas valiosas do que fazer em Garibaldi e o Viajante Maduro faz um roteiro de final de semana que querer já voltar para poder aproveitar melhor o que a capital nacional do espumante tem a oferecer.

Garibaldi

Tim-tim com espumante e suco de uva na Vinícola Garibaldi – Garibaldi/RS

Logo, não dá para negar que gostamos muito do pouco que conhecemos – e o nosso roteiro super enxuto não só nos agradou, como mostrou que mais tempo para a cidade só seria bem vindo.

Compartilhe: